animapraia

segunda-feira, abril 18, 2005

Receita Argentina

Aqui vai a minha receita preferida da Trilogia da Digestão III
(eu prometo que vou tentar traduzi-la!)

Cabbage Pudding with Tomato Sauce

Veg HT ACC Argentine 45mins
Argentine Name: Budin De Pepollo
Serves 4 Hot Vegetarian Vegetable Accompaniment Argentina Sth America South American
Ingredients
25g/1oz Fresh Breadcrumbs
240ml/8fl.oz. Milk
1 medium Savoy Cabbage, shredded
1 Onion, chopped
1 tbsp Butter
Salt and Black Pepper
2 Eggs, beaten
50g/2oz freshly grated Parmesan Cheese
1/4 teasp freshly grated Nutmeg
For the Tomato Sauce
2 tbsp Olive Oil
400g/14oz tinned chopped Tomatoes
2 teasp Ground Cinnamon
1 tbsp freshly chopped Parsley
1 tbsp Red Wine Vinegar
A dash Hot Pepper Sauce
Salt and Black Pepper
Instructions
1. Preheat the oven to 200C, 400F, Gas Mark 6 and place the breadcrumbs in a mixing bowl, add the milk and leave to soak.
2. Meanwhile, and place the cabbage in a large saucepan, add a small amount of boiling salted water cover and cook for 5 minutes.
3. Meanwhile, heat the butter in a frying pan, add the onion and sauté until golden.
4. Drain the cabbage and place in a large mixing bowl together with the onion, salt, pepper, eggs, soaked breadcrumbs, Parmesan cheese, and nutmeg to the cabbage and mix well.
5. Transfer the mixture to a shallow baking dish and bake for 20 minutes or until the custard is set. Remove from oven.
6. Meanwhile, make the tomato sauce by heating the oil in a saucepan until very hot. Add the tomatoes, cover the pan immediately cook for a few minutes until the oil is no longer spitting.
7. Add the cinnamon, parsley, vinegar, hot pepper sauce, salt and pepper partially cover and simmer over low heat for 10 minutes. Keep warm.
8. Serve the cabbage pudding very hot with the tomato sauce poured over the top.

terça-feira, abril 12, 2005

Poetas como cães, a poesia!

Poetas como cães

Poetas como cães
Vadios, rafeiros, nobres com pedigree
Que nos mordem pela calada
Cão que morde não ladra

Poetas que constroem a sua poesia
Na esquina, na árvore do jardim
No banco do carro
Na esplanada do café
Enquanto esperam que a tarde
Se lembre que tem fim.

Poetas como cães
Amigos, fieis, dedicados
Escrevem poesias inspirados
Quer pelas suas musas
Quer pelos seus pecados

Poetas de poesias sarnentas e pulgosas
Que ladram a quem as prende
Ou se atiram às calças
Do homem que não as entende

Poetas de poesias soltas,
Quadras a metro
Rimas e versos
De amor que alguém escreveu
Mesmo sendo analfabeto

Poetas como cães
Que atiram palavras ao vento
Como quem liberta os seus males
Num mantra ou num lamento

Quem de nós não é poeta?
Quem nunca escreveu poesia
Uma quadra mais simples
Por amor ou por simpatia?

Quem de nós nunca rimou
Coração com paixão?
Que a juventude é uma fonte
Da mais urgente inspiração!

Lá diz o povo:
Quem rima sem querer
É amado sem saber.

Pois se todos nós já rimamos
Já versejamos o nosso amor
E depois a nossa dor

Então todos somos cães poetas

Ou poetas como cães
Como poesia que hoje senti
Sei lá se vadia, se rafeira ou com pedigree.

Simão

segunda-feira, abril 11, 2005

Convocatória para Assembleia Geral

Aos associados na animar – loja de animações, núcleo sociocultural

Convocam-se os associados da animar – loja de animações, núcleo sociocultural para a Assembleia Geral Ordinária, a realizar no dia 24 de Abril de 2005, pelas 10h30, no Bar do Recinto de Festas da Praia da Areia Branca, com a seguinte ordem de trabalhos:

Ponto 1 - apresentação, discussão e votação do relatório e contas do ano de 2004.
Ponto 2 – outros assuntos.

Se à hora marcada não estiverem, pelo menos, metade dos associados com direito a tomar parte da mesma, a Assembleia terá início uma hora depois com qualquer número de associados (artigo décimo quinto).
Com as melhores animações,
A Presidente da Mesa da Assembleia Geral,
Susana Martins
Praia da Areia Branca, 11 de Abril de 2005

domingo, abril 10, 2005

Ontem uivaram os poetas como cães!

Lá pela noite foi-se declamando poesias e, entre soppa de ervilhas, bolos de morango, chocolate, arroz doce, a noite ficou mais curta e mais agradável.

Acho que estamos todos de parabéns e que é um evento a repetir.

quarta-feira, abril 06, 2005

POETAS COMO CÃES

Evento de declamação de poesia no próximo dia 9 de Abril pelas 20 horas.

Fernando Pessoa, José Régio, Júlio de Sousa, António Gedeão, José Sesinando, Alexandre O'noil, James Douglas Morrison, Mário de Sá Carneiro, Eugénio de Andrade, Florbela Espanca, José Carlos Ary dos Santos, Al Berto, Margarida Pelágio...

...entre outros.

Entrada Livre

sábado, abril 02, 2005

Estatutos da ANIMAR

CAPÍTULO I
Denominação, Natureza, Objecto e Sede

Artigo Primeiro
1 - A Associação que adopta a denominação de" LOJA DE ANIMAÇÕES -NÚCLEO SÓCIO-CÚLTURAL", adiante designada por LOJA DE ANIMAÇÕES, é uma pessoa colectiva, sem fins lucrativos, totalmente autónoma e independente de qualquer forma ou representação de poder político, religioso, económico ou outro, regendo-se pelos presentes Estatutos, pelos Regulamentos Internos e Deliberações que vierem a ser aprovadas pelos seus órgãos, e pelas disposições legais aplicáveis à sua natureza e objecto
2 - A actividade da LOJA DE ANIMAÇÕES inicia-se com a sua constituição legal e tem duração indeterminada.

Artigo Segundo
A Associação tem como objecto social a produção, gestão e divulgação de eventos culturais e outras actividades artísticas, sociais, recreativas e educativas e consultadoria nestas áreas.

Artigo Terceiro
1 - A Associação tem a sua sede instalada na Rua do Búzio número 15, 1° Dto., Praia da Areia Branca, freguesia e concelho da Lourinhã, podendo ocupar ou possuir instalações em qualquer outro local;
2 - Por simples deliberação da Assembleia Geral a sede poderá ser transferida para qualquer outro local;
3 - Poderá esta Associação, sempre que se mostre mais conveniente para a prossecução dos seus fins, estabelecer outras formas de representação social, nomeadamente através de delegações ou subdelegações.

CAPÍTULO II
Associados, Admissão, Direitos e Deveres
Artigo Quarto
1 - Podem ser associados pessoas individuais e colectivas, públicas ou privadas que se identificam com os objectivos constantes nos presentes Estatutos;
2 - O Processo de admissão de associados será definido em Regulamento Interno;
3 - A admissão de associados faz-se mediante auto-proposta, proposta da Direcção ou proposta de outro associado, carecendo de aprovação da Direcção.

Artigo Quinto
Constituem direitos dos associados:
a) Ser regularmente informados das actividades da LOJA DE ANIMAÇÕES e sobre elas se pronunciarem, em particular nas sessões da Assembleia Geral;
b) Participar nas actividades e iniciativas da LOJA DE ANIMAÇÕES e delas usufruir;
c) Eleger e serem eleitos para os órgãos da LOJA DE ANIMAÇÕES;
d) Participar nas deliberações da Assembleia Geral, discutindo, propondo e votando-as;
e) Exercer os demais direitos consignados na Lei, nos presentes Estatutos e nos Regulamentos Internos e Deliberações que venham a existir.

Artigo Sexto
Constituem deveres dos associados:
a) Honrar a sua qualidade de associado e defender intransigentemente o prestígio e a dignidade da LOJA DE ANIMAÇÕES;
b) Cumprir os Estatutos, os Regulamentos e as decisões dos seus órgãos sociais, mesmo quando, por delas discordarem, se reservem ao direito de recorrer para os órgãos competentes;
c) Desempenhar com zêlo, lealdade e eficiência, os cargos da LOJA DE ANIMAÇÕES para os quais tenham sido eleitos ou nomeados;
d) Pagar as suas contribuições obrigatórias dentro dos prazos que vierem a ser estabelecidos em Regulamento Interno;
e) Prestar toda a colaboração que pela LOJA DE ANIMAÇÕES lhes for solicitada;
f) Manter bom comportamento moral e disciplinar dentro das instalações da sede, identificando-se sempre que lhes for solicitado;
g) Representar a LOJA DE ANIMAÇÕES quando disso forem incumbidos, actuando de harmonia com a orientação definida pelos corpos gerentes;
h) Zelar pelo bom estado de conservação do património da LOJA DE ANIMAÇÕES.

Artigo Sétimo
1 - Perde a qualidade de associado todo aquele que:
a) Manifeste a vontade de deixar de estar associado, mediante comunicação, por escrito, dirigida à Direcção;
b) Deixe de satisfazer as condições de admissão;
c) Não cumpra com os Estatutos ou pratique actos atentórios do bom nome e dignidade da LOJA DE ANIMAÇÕES;
d) Deixe de pagar as suas contribuições obrigatórias dentro dos prazos que vierem a ser estabelecidos em Regulamento Interno
2 - A exclusão de associado tem lugar mediante:
a) Comunicação formal à Direcção por parte do associado;
b) Instauração de processo nos termos a definir em Regulamento Interno, donde se conclua, inequivocamente, a responsabilidade por comportamento, por acção ou omissão, contrário ao objecto da LOJA DE ANIMAÇÕES, ou lesivo dos seus interesses e dos dos demais associados.

Artigo Oitavo
1 - Os associados estão obrigados ao pagamento de quotas, em condições e montantes a definir em Regulamento Interno;
2 - O montante a estabelecer terá em conta uma diferenciação entre pessoas individuais e colectivas.

CAPÍTULO III
Corpos Gerentes - Generalidades
Artigo Nono
São órgão da LOJA DE ANIMAÇÕES a Assembleia Geral, a Direcção e o Conselho Fiscal.

Artigo Décimo
1 - A eleição dos membros dos Corpos Gerentes será feita por escrutínio secreto e realizada anualmente, sendo apenas elegíveis associados no pleno gozo dos seus direitos civis e estatutários;
2 - É permitida a reeleição dos membros dos Corpos Gerentes;
3 - Os membros suplentes substituirão os efectivos nos termos estabelecidos em Regulamento Interno;
4 - Perdem o mandato os membros dos Corpos Gerentes que abandonem o lugar ou peçam a demissão e ainda aqueles a quem for aplicada quaisquer sanções disciplinares;
5 - Constitui abandono de lugar a prática de três (3) faltas consecutivas ou cinco (5) alternadas, não justificadas, às reuniões dos respectivos órgãos;
6 - Em caso de demissão ou abandono dos Corpos Gerentes, que implique uma situação minoritária dos respectivos titulares, será convocada uma Assembleia Geral Extraordinária para o preenchimento dos cargos vagos;
7 - Na impossibilidade de eleição de novos membros que garantam a maioria em cada um dos respectivos órgãos, a Assembleia Geral designará uma Comissão Administrativa para gerir a LOJA DE ANIMAÇÕES até final da gerência;
8 - Nenhum associado poderá desempenhar simultaneamente, ou em acumulação mais de um cargo nos Corpos Gerentes.

Artigo Décimo Primeiro
1 - Os Corpos Gerentes são convocados pelos respectivos presidentes e podem deliberar com a presença da maioria dos seus titulares;
2 - As deliberações são tomadas por maioria de votos dos titulares presentes, tendo o presidente, além do seu voto, direito a voto de qualidade.

CAPÍTULO IV
Assembleia Geral
Secção I - Composição
Artigo Décimo Segundo
1 - A Assembleia Geral é composta por todos os associados efectivos, no pleno gozo dos seus direitos civis e estatutários, reunidos mediante convocação nos termos constantes dos presentes Estatutos;
2 - A Assembleia Geral é dirigida pela respectiva mesa da qual fazem parte um presidente e dois secretários

Secção II - Funcionamento
Artigo Décimo Terceiro
1 - As reuniões da Assembleia Geral são ordinárias e extraordinárias e delas se lavrará acta em livro próprio.
2 – A Assembleia Geral reunir-se-á ordinariamente no mês de Março de cada ano, para apresentação, discussão e votação do relatório e contas da Direcção e parecer do Conselho Fiscal e, ainda, para a eleição dos Corpos Gerentes, sendo caso disso.
3 - A Assembleia Geral reunir-se-á em sessão extraordinária quando convocada, pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral, a pedido da Direcção, do Conselho Fiscal, ou a requerimento de um grupo de pelo menos um quinto dos associados no pleno gozo dos seus direitos, devendo especificar-se no pedido de convocação, os motivos da mesma.
4 - Para o funcionamento das Assembleias Gerais Extraordinárias, requeridas a pedido de um grupo de associados, é necessária a comparência da maioria absoluta dos requerentes.

Artigo Décimo Quarto
1 - A convocação das reuniões da Assembleia Geral, será sempre feita, por meio de aviso postal, expedido para cada um dos associados com a antecedência mínima de oito dias. No aviso postal identificar-se-á o dia, a hora, o local da reunião e a respectiva ordem de trabalhos;
2 - São nulas e de nenhum efeito as deliberações tomadas sobre matéria estranha à ordem de trabalhos, salvo se todos os associados estiverem presentes à reunião e, por unanimidade, concordarem com os respectivos aditamentos;
3 - A comparência de todos os associados sanciona quaisquer irregularidades da convocação, desde que nenhum deles se oponha à realização da Assembleia.

Artigo Décimo Quinto
Para a Assembleia Geral poder deliberar, em primeira convocação, é necessária a presença de, pelo menos, metade dos associados com direito a tomar parte da mesma, podendo, em segunda convocação, deliberar com qualquer número de associados, uma hora depois, sempre que o assunto seja o mesmo da primeira e tal se declare nos avisos convocatórios.

Artigo Décimo Sexto
1 - Salvo o disposto nos números seguintes, as deliberações da Assembleia Geral são tomadas por maioria absoluta de votos dos associados presentes;
2 - As deliberações sobre alterações dos Estatutos exigem o voto favorável de três quartos dos associados presentes;
3 - As deliberações sobre a dissolução da LOJA DE ANIMAÇÕES requerem o voto favorável de três quartos do número de todos os associados.

Artigo Décimo Sétimo
Nenhum associado pode votar por si ou como representante de ou matérias em que haja conflitos de interesse entre a LOJA DE ANIMAÇÕES e ele próprio, seu cônjuge, ascendentes ou descendentes.

Artigo Décimo Oitavo
As deliberações da Assembleia Geral contrárias à lei ou aos Estatutos, seja pelo seu objecto, seja por virtude de irregularidades havidas na convocação dos associados ou no funcionamento da Assembleia Geral, são anuláveis.

Artigo Décimo Nono
1 - A anulabilidade prevista no artigo anterior pode ser arguida, dentro do prazo de seis (6) meses, pela Direcção ou por qualquer associado que não tenha votado a deliberação;
2 - Tratando-se de associado que não foi convocado regularmente para a reunião da Assembleia, o prazo só começa acorrer a partir da data em que ele teve conhecimento da deliberação.

Secção III - Competência
Artigo Vigésimo
A Assembleia Geral detém a plenitude do poder da LOJA DE ANIMAÇÕES e é soberana nas suas deliberações, dentro dos limites da lei e dos Estatutos e pertence-lhe, por direito próprio, apreciar e deliberar sobre todos os assuntos de interesse para a LOJA DE ANIMAÇÕES, competindo-lhe designadamente:
a) Eleger a respectiva Mesa, a Direcção e o Conselho Fiscal;
b) Discutir, apreciar e votar o Relatório de Actividades da LOJA DE ANIMAÇÕES e contas da gerência, bem como o parecer do Conselho Fiscal, relativos a cada ano social;
c) Alterar o montante e as condições de pagamento das quotas e de quaisquer outras contribuições obrigatórias que vierem a ser estabelecidas em Regulamento Interno;
d) Apreciar e votar os Estatutos e Regulamentos da LOJA DE ANIMAÇÕES velar pelo seu cumprimento, alterá-los ou revogá-los, bem como resolver os casos neles omissos;
e) Apreciar e votar o orçamento anual com a respectiva justificação relativa as actividades da LOJA DE ANIMAÇÕES e os orçamentos suplementares quando os houver;
f) Autorizar a Direcção a realizar empréstimos e outras operações de crédito;
g) Deliberar acerca da aquisição, alienação ou oneração de bens imóveis e das garantias necessárias a prestar pela LOJA DE ANIMAÇÕES;
h) Apreciar e julgar, os recursos por ela interpostos, desde que sejam da sua competência;
i) Tomar conhecimento e deliberar sobre as exposições que lhe sejam apresentadas pelos Corpos Gerentes ou pelos associados;
j) Eleger comissões para a execução ou estudo de qualquer assunto do interesse da LOJA DE ANIMAÇÕES;
l) Deliberar sobre a extinção ou suspensão de qualquer secção cultural, artística, recreativa ou educativa;
m) Aplicar sanções disciplinares aos associados;
n) Alterar as suas próprias deliberações;
o) Deliberar sobre a autorização da LOJA DE ANIMAÇÕES demandar os titulares por factos praticados no exercício dos respectivos cargos;
p) Deliberar sobre a extinção, dissolução e liquidação da LOJA DE ANIMAÇÕES;
q) Proceder à destituição de todos ou de alguns dos órgãos sociais da Associação;
r) Exercer as demais funções que lhe sejam atribuídas por lei e pelos Estatutos.

CAPÍTULO V
Mesa da Assembleia Geral
Artigo Vigésimo Primeiro
1 - A Mesa da Assembleia Geral é composta por três membros, presidente e dois secretários, competindo-lhe dirigir e disciplinar os trabalhos da Assembleia Geral e representa-la;
2 - Para substituir os membros da mesa nas suas ausências ou impedimentos serão nomeados substitutos de entre os associados presentes, os quais cessarão as suas funções no termo da reunião;
3 - As funções e competência dos membros da Mesa serão definidas no Regulamento Interno.

CAPÍTULO VI
Direcção
Secção I - Composição
Artigo Vigésimo Segundo
1 - A LOJA DE ANIMAÇÕES é dirigida e administrada por uma Direcção composta por cinco membros, sendo um presidente, um vice-presidente, dois secretários eu m tesoureiro;
2 - Com os membros efectivos serão eleitos para a Direcção dois membros suplentes para preenchimento das vagas que ocorram durante o mandato;
3 - Verificando-se vacatura do cargo de presidente será este substituído pelo vice-presidente até final do mandato.

Secção II - Funcionamento e Vinculação
Artigo Vigésimo Terceiro
1 - A Direcção reunirá uma vez por mês e sempre que for convocada pelo presidente.
2 - De todas as reuniões da Direcção se lavrará acta em livro próprio assinado pelos presentes.
3 - A Direcção só pode deliberar estando presente a maioria dos seus membros e as deliberações são tomadas por maioria dos votos presentes, cabendo ao presidente voto de qualidade.
4 - A Representação da LOJA DE ANIMAÇÕES cabe ao seu presidente ou, no seu impedimento ao vice-presidente.
5 - Para obrigar a LOJA DE ANIMAÇÕES são necessárias duas assinaturas, uma das quais será a do presidente, ou de quem o substitua.
6 - A Direcção poderá delegar poderes para a prática de actos da sua competência, assim como para a representar perante outras entidades.

Secção III - Competência
Artigo Vigésimo Quarto
À Direcção compete, em geral, dirigir e administrar a LOJA DE ANIMAÇÕES, zelar pelos seus interesses e impulsionar o progresso das suas actividades e, em especial:
a) Cumprir e fazer cumprir os Estatutos, os Regulamentos e as deliberações das Assembleias Gerais e dos Corpos Gerentes;
b) Aprovar, rejeitar ou anular a admissão de associados;
c) Propor à Assembleia Geral, com prévio parecer do Conselho Fiscal a fixação ou alteração das quotas e quaisquer outras contribuições obrigatórias, e determinar, com parecer favorável do mesmo Conselho, a suspensão do pagamento de jóia na admissão de associados por período que julgue conveniente;
d) Propor à Assembleia Geral a concessão de galardões, prémios e recompensas;
e) Solicitar a convocação da Assembleia Geral;
f) Solicitar parecer ao Conselho Fiscal sobre o relatório de contas;
g) Nomear comissões convenientes para a boa execução de actividades;
h) Descriminar e suspender a actividade de associados em casos de infracção disciplinar;
i) Aplicar sanções disciplinares aos associados;
j) Facultar ao Conselho Fiscal o exame dos livros de escrituração e contabilidade e a verificação de todos os documentos;
l) Facultar aos associados o exame das contas, dos documentos e dos livros relativos à actividade da LOJA DE ANIMAÇÕES;
m) Comparecer a todas as reuniões da Assembleia Geral, para prestar esclarecimentos inerentes à sua actividade;
n) Propor à Assembleia Geral a admissão de associados honorários, de mérito e beneméritos;
o) Submeter à Assembleia Geral todas as propostas que sejam determinadas pelos Estatutos, bem como as que julgue convenientes;
p) Praticar todos os actos de gestão decorrentes das linhas gerais aprovadas em Assembleia Geral;
q) Representar a LOJA DE ANIMAÇÕES em juízo e fora dele;
r) Exercer as demais competências que decorrem da lei ou dos Estatutos.

CAPÍTULO VII
Conselho Fiscal
Secção I - Composição
Artigo Vigésimo Quinto
1 - O Conselho Fiscal é composto por três membros, sendo um presidente, um secretário e um relator, eleitos pela Assembleia Geral.
2 - Vagando o lugar de presidente e em reunião a realizar no prazo de quinze (15) dias, proceder-se-á a nova distribuição de cargos, com comunicação ao presidente da mesa da Assembleia Geral.

Secção II – Funcionamento
Artigo Vigésimo Sexto
1 - O Conselho Fiscal reúne ordinariamente, uma vez em cada trimestre, e extraordinariamente quando o seu presidente o julgue necessário.
2 - De todas as reuniões se lavrará acta em livro próprio, assinada por todos os membros presentes.

Secção III - Competência
Artigo Vigésimo Sétimo
Ao Conselho Fiscal compete:
a) Fiscalizar e dar parecer sobre todos os actos administrativos e financeiros da Direcção;
b) Dar parecer sobre o Relatório de Actividades da LOJA DE ANIMAÇÕES e contas da Direcção, relativas a cada ano social e sobre os orçamentos a apresentar por ela à Assembleia Gera I;
c) Dar parecer sobre a fixação ou alteração de quotas e de outras contribuições obrigatórias a apresentar pela Direcção à Assembleia Geral;
d) Convocar a Assembleia Geral sempre que julgue necessário;
e) Emitir parecer sobre todos os assuntos que lhe sejam apresentados pela Direcção;
f) Estar presente nas reuniões da Direcção, sempre que julgue conveniente, podendo participar na discussão dos assuntos, mas não na sua decisão;
g) Exercer todas as demais atribuições que lhe sejam cometidas pela lei ou pelos Estatutos.

CAPÍTULO VIII
Receitas e Património
Artigo Vigésimo Oitavo
Constituem receitas da LOJA DE ANIMAÇÕES:
a) As provenientes de quotas pagas pelos associados;
b) As decorrentes da sua actividade;
c) Os subsídios e subvenções que lhe venham a ser atribuídos elas entidades privadas, públicas, nacionais ou estrangeiras;
d) Os donativos que lhe vierem a ser destinados por associados ou por terceiros;
e) As doações, heranças ou legados;
f) A remuneração relativa a direitos de autor ou outros afins, nos termos das disposições legais específicas aplicáveis;
g) Quaisquer outras que, por lei ou contrato, venha a receber.

Artigo Vigésimo Nono
1 - O património da LOJA DE ANIMAÇÕES é constituído pelos bens e direitos recebidos ou adquiridos, para ou no exercício da sua actividade;
2 - A LOJA DE ANIMAÇÕES goza de plena autonomia na gestão do seu património, podendo dele dispor nos termos dos presentes Estatutos, do Regulamento Interno, das Deliberações e das demais normas de direito privado aplicáveis;
3 - A contracção de empréstimos, a oneração de património e a intervenção da LOJA DE ANIMAÇÕES como garante de empréstimos ou dívidas carece de aprovação da Assembleia Geral.
4 - No caso de dissolução da LOJA DE ANIMAÇÕES, competirá à Assembleia Geral deliberar sobre o destino dos seus bens, nos termos da legislação em vigor.

quinta-feira, março 31, 2005

Olá Animados!!!

Que bom que temos um blog.
Espero que o proximo evento "Poetas como Cães" seja um sucesso.
Até lá..., beijos e abraços animados para todos.

ANIMAR

A ANIMAR é uma associação denominada "LOJA DE ANIMAÇÕES - NÚCLEO SÓCIO-CULTURAL", sediada na Praia da Areia Branca, no concelho da Lourinhã. E este é o seu blog pelo qual pretendemos dar a conhecer a um público mais vasto as nossas actividades. Espero que gostem.